O que está acontecendo?

Players 32316 Views Reportar Erro

  • Assistir Trailer
  • Very
  • Drive
Os Iniciados (The Wound)

Os Iniciados (The Wound)

Apr. 19, 2017South Africa, Germany, Netherlands, France88 Min.Legendado
Sua Avaliação 0
7.4 52 votes

Sinopse

Cabo Oriental, África do Sul. Xolani, um operário solitário, viaja para as montanhas rurais com os homens de sua comunidade com intuito de atuar nos rituais de Ulwaluko, que consiste na circuncisão de adolescentes de origem Xhosa para que eles ingressem finalmente na vida adulta, tornando-se homens. Xolani assume a responsabilidade sobre um garoto da cidade que o pai teme ser homossexual e, quando o iniciante questionador descobre seu segredo mais bem guardado, o operário não tem mais paz.

Os Iniciados (The Wound)
Os Iniciados (The Wound)
Os Iniciados (The Wound)
Os Iniciados (The Wound)
Nome Original Inxeba
IMDb Rating 7.1 332 votes
TMDb Rating 6.6 30 votes
Compartilhe69

Assista Também

A Tentação (The Ledge)
Starcrossed – O Amor Contra O Destino
The Club (O Clube)
Melting Away
Donald Strachey Mystery 2 – Shock to the System
Query
Ken Park
A Pantera Nua
The Art of Being Straight
Flush
Grinder
Looping

(8) comments

  • denis soares santos 12 de fevereiro de 2018 Responder

    Por Amor Sego FAZEM MUITAS COISAS ERRADAS

  • Bebeto 13 de fevereiro de 2018 Responder

    Devo iniciar afirmando que o filme é excelente desde a captura, o enredo, a fotografia, o diálogo e o desfecho, além de ser um marco dentro do cinema sul-africano, mas sobretudo é uma reflexão latente sobre a masculinidade inserte e impelidas em homens. É aterrador se considerarmos que a masculinidade sul-africana não é característica exclusiva deste povo, a masculinidade apresentada no filme é incômoda, subalternizante, mutiladora e opressiva; é o constructo e o espelho contemporâneo na formação de homens viris, independente de qual orientação sexual sejam, no fim da contas, percebe-se que o contrário a forma HOMEM, teu destino é o aniquilamento e a negação. Este filme já deveria ter iniciado com nota 10. Att,

  • HenriqueOut 15 de fevereiro de 2018 Responder

    muito bom! esse filme traz uma realidade que gente n ver geralmente nos conteúdo lgbts. mostrando que existe lgbts em todo canto do mundo, independente de tudo, cultura, dinheiro, pobre, rico, no oriente, no ocidente… em td lugar

  • wellington 25 de fevereiro de 2018 Responder

    muito bom. para se refletir,sobre o olhar do novo nas construções estabelecidas e arraigada das ideologias e valores coletivos.

  • Jorge 25 de fevereiro de 2018 Responder

    Um soco no estômago!!!!
    Grande e perturbador filme!!!!!
    Por que Diabos a homossexualidade é tão ameaçadora? Nota 9,5

  • Paulinho 20 de janeiro de 2020 Responder

    10

  • Adrian 3 de outubro de 2020 Responder

    Quando uma comunidade representada em um filme acaba protestando contra o referido filme, isso geralmente é um bom sinal em termos da credibilidade do filme e da profundidade da crítica dirigida a essa comunidade. O que é exatamente o caso deste filme que investiga a vida dessa comunidade africana, que está tão impregnada de homofobia que quase não há palavras para descrevê-lo. É assim que aqueles que lutavam contra a opressão se transformam em opressores. Basta pensar nos árabes palestinos que afirmam estar lutando por sua liberdade e direitos básicos enquanto eles próprios são tão cruéis e mortíferos para com a comunidade gay que os árabes gays da região estão fugindo aos milhares, literalmente, para Israel, um chamado país ‘inimigo’. Lembre-se desse simples fato sempre que sentir necessidade de tomar partido em um conflito étnico ou sectário. Dito isto, esta é uma outra história, a terceira consecutiva para mim, onde acabo odiando o personagem gay principal mais do que odeio todos os homofóbicos heterossexuais em conjunto. O que ele faz e por que o faz está além da loucura. Como eu disse em outras ocasiões, não há nada mais tóxico para a mente gay do que aprender a emular papéis de gênero heterossexual e papéis sexuais heterossexuais e, no caso dele, tornar-se uma prostituta passiva desprezível para um ‘homem’ que não tem coragem para até reconhecer que ele se sente atraído por outros homens, razão pela qual ele transforma sua parceira sexual em uma espécie de substituto da vagina. É triste, é trágico, é horrível. Essa é a razão pela qual você deveria assistir a este filme.

  • André 5 de outubro de 2020 Responder

    Quanto horror, brutalidade e falta de amor em razão de um “segredo”…

    Chocante!!

Deixe um comentário

Nome *
Add a display name
Email *
Your email address will not be published
Website